Ago 16

FÓRMULAS MÁGICAS

Na Parentalidade não há fórmulas mágicas, soluções que possam funcionar para qualquer criança!!!

Desconfiem por favor de qualquer “doutrina” que não tenha em vista a individualidade de cada ser. Desconfiem de cada teoria que não tenha em primeiro lugar o respeito por outro ser humano, de qualquer idade ele seja. Tudo o que não toma em consideração a singularidade de cada criança, de cada família, pode deixar marcas para o resto da vida. Enquanto pais ou cuidadores em geral, podemos desencadear sentidos de culpa e de desconforto interno na aplicação de “técnicas” aconselhadas por terceiros.
Nas crianças pode deixar feridas que se manifestam como baixa auto-estima, ansiedade, dependência e medo…
Qualquer coisa que decidam fazer que é aconselhada por alguém de fora, sintam primeiro como isso ressoa internamente.
Confiem no vosso instinto, na vossa intuição. Fiquem curiosos e informem-se. Uma decisão informada, sempre é mais consciente. É o que digo nas minhas formações, nas minhas consultas.
A Parentalidade precisa de tempo, precisa de gentileza, precisa de paciência. Todo o tempo que lhe dedicamos vai dar frutos incríveis!!! Mas é no seu tempo! E antes de poder colher os frutos, é preciso cuidar da terra onde está a semente, com Amordedicação, genuína curiosidade. É preciso regar, nutrir com Amor e fé para que possa crescer sempre mais forte e na sua própria direcção.
Se tentarmos apressar o tempo natural de cada etapa de desenvolvimento, é como querer a força que uma flor brote no outono…
Todas as crianças saudáveis querem crescer, querem evoluir, querem tornar-se autónomas. Todas vão estabelecer o próprio ritmo do sono, vão andar, vão largar a fralda, vão saltar, correr, falar, aprender a lidar com as emoções.
Cada uma no seu tempo.
Precisam de cuidadores que se questionem, que se conheçam, que se cuidem, que se informem, que confiem neles próprios, que entendam quais os padrões da própria educação estão a repetir inconscientemente (ou a fazer simplesmente o oposto), que saibam lidar com o próprio medo, com as próprias inseguranças.
Eu não acredito em “profissionais”, ou “terapeutas do sono”, em técnicas desumanas para “ensinar” os bebés a dormir… por favor, procurem informação sobre as consequentes marcas que essas técnicas deixam na criança e as consequências no adulto antes de as aplicar.  Oiçam, internamente, a vossa alma se isso vos faz sentido.
Se precisam de ajuda, eu posso estar aqui, e existem outros profissionais, como eu,  que vos podem dar apoio e suporte. Eu sei que o sono é um assunto muito delicado e que todos precisamos de dormir. Sou particularmente sensível a esse tema pois mal nasci “foi-me” ensinado que tinha que dormir sozinha e que mesmo que chorasse ninguém vinha. Enfrentei e ainda estou a enfrentar todas marcas que isso deixou em mim. Mas também há aqui a boa notícia: desde que tomemos consciência disso, podemos cuidar, empoderar-nos em vez de vitimizar-nos!
Cada Ser é único, cada família é única, cada caso é um caso.
O tema do sono não pode ser abordado separadamente do todo. Não há técnicas universais.
Resgatem a vossa intuição!
Atrás de “problemas” de sono podem estar mensagens que precisam de vistas e ouvidas!
Marzia Carré