Mar 14

TODOS PODEMOS SER “CHEF´S”

Um dos meus objectivos, além de mostrar que comer de forma saudável, consciente e natural, é uma tarefa fácil, é o de mostrar que todos podemos brilhar na cozinha.

No meu livro “Sabores do Viajante” chego até a “provocar” dizendo que todos podemos ser mestres ou chef´s. Para mim esta é uma realidade, quando mostramos que cozinhar é uma forma de Amar e que quando esse ingrediente está presente, misturado com algumas técnicas fazemos da nossa cozinha, um local com milhares de estrelas Michelin, pois todos se vão deliciar com os nossos pratos. É exactamente isso que acontece com as comidinhas da nossa avó, não é?

Como podemos então brilhar e nos tornarmos mestres na cozinha?

É simples, começa pela nossa atitude quando entramos na cozinha. O medo fica sempre fora da cozinha, deixe-o á porta, ele não vai ser importante para esta missão, até porque normalmente ele cria muitas dúvidas e por vezes chega até a nos paralisar.

Deixe entrar consigo a curiosidade, o espírito de aprendizagem e o sabor de ter uma nova experiência. Com esta bagagem terá a confiança necessária para se aventurar com novas receitas e fazer um brilharete.

Lembra-te que não existem receitas difíceis. Existem apenas receitas que são melhor ou pior explicadas, receitas que têm mais ou menos passos. Escolha uma que compreenda todos os passos, para que possa ganhar a confiança necessária.

Outras premissas necessárias para brilhar na cozinha, que precisa ter em mente:

  • Tocar, cheirar e provar todos os ingredientes é a melhor forma de os conhecer.
  • Investir numa boa sertã, numa boa panela, numa boa faca fará de todos nós chefs. Como estamos todos sempre a aprender, um bom descascador e uma bandolina podem ser de grande utilidade.
  • Tem presente que nos vamos enganar muitas vezes. Não há mal nenhum nisso, ninguém nasce ensinado e são os erros que nos ensinam mais. Eu também fiz muitas asneiras antes de fazer bem.
  • Não arranje desculpas para fugir da cozinha. Para mim é tão simples quanto isto: não gosta, substitui; não sai bem, tenta de novo; não tem, inventa. Não deixes é de cozinhar.
  • Da improvisação podem sair excelentes receitas. Anote tudo para que não as esqueça e possa repetir o brilharete.
  • Limpe e organize à medida que vai cozinhando. É uma grande ajuda para evitar desastres e para arrumar tudo no final.
  • Não contes calorias. Cuida da qualidade dos teus alimentos. O ideal é que estes sejam biológicos, locais e sazonais, cheios de bons nutrientes para fornecer ferramentas para o nosso corpo ficar forte e são.
  • O melhor relógio da cozinha é o cheiro. Ao apurar o olfacto saberá sempre se está pronto e no ponto. Enquanto ele se desenvolve, coloca um temporizador com alarme para te lembrar e evitar que algo se queime.
  • Atreva-se a ler as receitas e na hora de cozinhar deixar o livro bem longe. É quase como deixar de usar o GPS e aprender o caminho. Se está muito no início desta aventura culinária, segue os passos direitinhos, só assim ganhará competências e à vontade para no futuro seguir a minha sugestão.
  • Cozinha sempre com Amor!

Tudo pronto e com a atitude certa é só ir para a cozinha e brilhar. Não esqueça que os olhos também comem. Pode estar a fazer a receita mais simples do mundo, se estiver bem “empratada” fará as delícias de todos.

Lembro-me de umas das minhas primeiras receitas que foi um sucesso: puré de maçã. A receita não tem ciência nenhuma. É só descascar maçãs, colocar numa panela e deixar cozinhar com pouca água, uma pitada de sal e um pau. Reduzir a puré com a ajuda de um garfo e servir. Aqui é que entrou a diferença. Servi em taças individuais, com um pouco de biscoitos desfeitos com as mãos, amêndoa laminada tostada e um raminho de hortelã ou uma flor comestível. Aquele que era um puré de maçã, passou a ser uma sobremesa saudável, super saborosa e que todos queriam provar e até fotografar. Fiz um brilharete na cozinha, com a forma de apresentar a comida.

 

Comida saborosa e bem apresentada são as duas condições fundamentais para que o brilhe emane e perdure.

Fica aqui uma receita bem simples, para 2 pessoas, que fará até a pessoas mais inexperiente fazer um brilharete na cozinha. Experimenta. Este prato é muito saboroso e muito fácil de preparar, mesmo quando há pouco tempo. Para o fazer precisa de Fettuccini fresca ou seca (as mais comuns no nosso país), creme (panna) e cogumelos (funghi).

 

Fettuccini Panna e Funghi

Ingredientes:

– 500 g de cogumelos frescos (portobello, shiitake, etc.)

– 500 ml de creme de soja ou de aveia

– 1 cebola picada

– 1 colher de chá de curcuma (Açafrão-da-índia)

– Sal marinho q. b.

– Pimenta preta b.

– 2 colheres de sopa de azeite

– Fettuccini (pasta fresca) para duas pessoas

 

Num tacho refogue a cebola com o azeite. Acrescente os cogumelos, uma pitada de sal e cozinhe em chama alta, mexendo sempre durante 5 minutos. Quando estiverem prontos, retire metade dos cogumelos e reserve. Acrescente o creme de soja ou aveia, a curcuma, uma pitada de sal e a pimenta, a gosto. Deixe cozinhar 3 minutos e triture com a varinha mágica. Acrescente agora os cogumelos retirados previamente e os fettuccini acabado de cozer. Sirva quente e decorado com salsa.

Dica: Se não tiver massa fresca, faça com as massas duras, que são mais características e frequentes no nosso país. Tenha em atenção que devem ficar “al dente”, mas que demoram um pouco mais a cozinhar do que as frescas.

Para o brilharete ser completo, sirva acompanhado de um bom vinho, com uma mesa colocada a preceito e não esqueça a sobremesa. Pode muito bem ser a sugestão que dou em cima, o meu primeiro brilharete na cozinha. Será um sucesso com toda a certeza.

Cozinha e brilha.

Atreve-te a ser diferente!

Vive consciente.

Daniela Ricardo